Atendimento 24h (11) 97422-2158
Clínicas de recuperação

Clínicas de recuperação

A dependência química é uma doença e afeta não apenas aquele que usa a substância química, mas toda a dinâmica familiar em que ele se insere. Isso porque pais, irmãos e até outras pessoas próximas não conseguem ficar alheias ao problema, necessitando agir, ainda que nem sempre da forma recomendada para de fato solucionar a questão.

O problema é que boa parte das vezes o dependente químico não percebe que está doente. É comum que ele ainda não tenha entendido que não consegue abandonar o vício sozinho, na hora em que lhe for conveniente. Isso porque as fases de motivação para a mudança são 5 e a pessoa pode ainda não ter chegado ao nível em que entende que precisa de tratamento.

Segundo o Centro de Referência em Drogas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), são 5 as etapas de acordo com as fases de motivação para a mudança. Conheça-as neste post.

 

 Pré contemplação

Nesse momento, a pessoa ainda não percebe que as drogas fazem mal a ela e destroem a sua saúde e a sua família. Por isso, ela não planeja parar de usar.

 

 Contemplação

É a fase em que o indivíduo começa a perceber os malefícios das substâncias químicas que consome, mas ainda assim não planeja parar de usá-las de forma tão imediata, apesar de saber que precisará lidar com isso em algum momento.

 

 Preparação

Nessa etapa, a pessoa continua usando drogas, mas sabe que precisa parar, inclusive já tentou, mas não conseguiu. Ela planeja tentar novamente em breve.

 

 Ação

A pessoa busca tratamento e consegue interromper o uso das substâncias químicas. A família é muito importante nesse momento, apoiando essa atitude ao longo do tratamento e ajudando o dependente a se sentir confiante para retomar o convívio em sociedade.

 

 Manutenção

Esta etapa do tratamento ocorre quando a pessoa se mantém sem usar drogas por pelo menos seis meses. É muito importante que ela possa contar com terapia individual e/ou em grupo. Isso ajuda a evitar possíveis recaídas durante o processo.

 

É bom frisar que não há necessariamente uma sequência nessas fases. Uma mesma pessoa pode transitar entre elas, fazendo avanços e retrocessos.

 

Quanto tempo dura uma internação?

Não se tem uma resposta definida para este tipo de pergunta, pois o tempo tratamento em uma clínica de recuperação pode variar muito a depender de diversos aspectos, como o tipo de droga usada e o tempo de dependência.

Cada organismo reage de uma forma e é preciso uma avaliação personalizada para saber quando alguém está pronto a continuar o tratamento fora da clínica, pois ele não acaba quando o indivíduo vai para casa.

 

Na Clínica Viver sem Drogas, temos uma equipe multiprofissional que conta com médicos, psicólogos, terapeutas, nutricionistas, enfermeiros, preparadores físicos e muito mais, todos trabalhando para o bem-estar do paciente. Nossas taxas de sucesso, quando o interno adere ao tratamento, são de mais de 90%. Venha conhecer nossas instalações e conversar com a equipe!

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Viver sem Drogas para conversarmos mais! 
 
Pra conversar com um especialista clique aqui! 

As informações do post foram úteis? Se você tem algum caso de dependência química na família ou desconfia disso, temos uma infinidade de materiais para auxiliá-lo. Para isso, siga nosso FacebookTwitter, e LinkedIn e tenha acesso a outros conteúdos que possam ajudar. 

Este site usa cookies do Google para fornecer serviços e analisar tráfego.Saiba mais.